Técnicos do Google investigam audiência de clipe do CSS

Publicado: 13 de março de 2008 em E-commerce
THIAGO FARIA
da Folha Online

Após o videoclipe do grupo paulistano Cansei de Ser Sexy ter alcançado o topo da lista dos mais vistos do YouTube em todos os tempos e, sob suspeita, ser retirado do ranking pelo próprio Google, especialistas e aficionados em internet tentam desvendar o que teria causado a superaudiência do vídeo.

O gigante das buscas informou à reportagem, por meio de sua assessoria de imprensa, que está investigando o caso internamente, para saber se a audiência do clipe é legítima. Nos últimos seis dias, o link conseguiu média extraordinária de 2,5 milhões de “pageviews” por dia, de acordo com o contador do site.

Reprodução
Após suspeita, o Google retirou clipe da lista dos mais vistos do YouTube
Após suspeita, o Google retirou clipe da lista dos mais vistos do YouTube

Internautas, por sua vez, questionam como um clipe não-oficial da faixa “Music is My Hot Hot Sex”, feito por um fã italiano, conseguiu até agora 103 milhões de visualizações. Alguns sites especializados –como o Cybernet News — sugerem que a audiência do vídeo tenha sido manipulada.

Segundo o Cybernet, o truque pode ser semelhante ao utilizado para modificar a cotação dos vídeos no Digg –mistura de blog, rede social e site de notícias em que tudo é submetido e votado pelos internautas.

Embora afirme não ser possível confirmar se o “ibope” foi realmente alterado, o site compara algumas estatísticas do clipe da banda paulistana com o outro campeão de visualizações no site, o The Evolution of Dance.

Os internautas ressaltam que o “The Evolution…” exibe cerca de 275 mil avaliações (ou “ratings”), enquanto o clipe do CSS angariou apenas 7.217. Outro dado: o vídeo de Laipply foi escolhido como favorito por cerca de 400 mil usuários, enquanto o clipe da banda de Lovefoxxx foi eleito 11,6 mil vezes.

A diferença dos comentários também levantou suspeitas. O clipe do CSS tem cerca de 5 mil comentários, enquanto o concorrente já ultrapassa os 124 mil. Os dados são da noite de ontem (11).

Suspeita

Para o programador de web conhecido como Vinicius K-Max, o “boom” de audiência de “Music Is My Hot Hot Sex” foge do padrão. Ele afirma que apesar de ainda não ter feito uma investigação técnica sobre o caso, uma simples análise de outros vídeos sugere alguma forma de manipulação.

Divulgação
Clipe do sexteto Cansei de Ser Sexy está sendo analisado por técnicos do Google; internautas desconfiam de manipulação
Clipe do CSS está sendo analisado por técnicos do Google; internautas desconfiam de manipulação

“O vídeo é tosco, quase trash. Mas falta o ingrediente bombástico que o faria virar ‘corrente’ na internet ao ser repassado espontaneamente pelos internautas. Analise os outros vídeos mais vistos do YouTube. Todos chegaram à casa das dezenas de milhões de ‘views’ com uma dose enorme de criatividade, humor, crítica ou surpresa. Nem a música mais famosa do mais famoso astro pop/rock não atingiu essa quantidade de ‘views'”, afirma K-Max.

O programador ficou conhecido entre os internautas em 2005, após ter “roubado” diversas comunidades do Orkut para alertar sobre falhas de segurança no site de relacionamentos e no navegador Internet Explorer.

Mistério

Também engajado em desvendar o fenômeno, o blog Waxy entrou em contato com o internauta italiano que postou o vídeo no site. Na resposta ao site, Clarus Bartel afirma que também não sabe de onde surgiram os milhares de acessos que fizeram o vídeo ultrapassar a barreira das 100 milhões de visualizações.

Reprodução
Vídeo “The Evolution of Dance” tem menos visualizações, porém mais comentários

O Google, por meio de sua assessoria de imprensa, afirma que o vídeo continua no site, mas que foi retirado dos mais vistos até que os técnicos da empresa consigam provar que a audiência é realmente legítima.

A empresa tem acompanhado diariamente a evolução do vídeo e tenta descobrir a origem dos cliques. Porém, segundo a assessoria, ainda não há uma conclusão definitiva.

Entre as explicações mais correntes para a audiência está o fato da música ter sido usada numa propaganda conjunta da Nike e da Apple nos EUA. O apelo das palavras “hot” e “sex”, que aparecem no título do link, também é citado pelos internautas. Quando digitadas na busca do YouTube, porém, não levam diretamente ao clipe, que só aparece na terceira página da busca.

Desde a semana passada, a reportagem tenta entrar em contato com a banda para comentar o assunto. Porém, segundo sua assessoria de imprensa, eles estão em “etapa final de gravações do segundo CD e estão extremamente sem tempo para responder entrevistas”.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s