Em evento de segurança, hackers roubam dados até da imprensa

Rede Wi-Fi para jornalistas era considerada mais segura do que a pública. Funcionários de uma revista francesa coletaram senhas de dois repórteres.

Um evento sobre segurança para especialistas em computação, realizado em Las Vegas nesta semana, mostra o quanto pode ser difícil manter informações em sigilo num ambiente lotado de hackers. Além de os participantes do Black Hat terem sido alertados de que a rede Wi-Fi do evento estava sendo indevidamente monitorada, a espionagem digital chegou a um local que parecia estar imune a esse tipo de invasão: a sala de imprensa.

Três jornalistas franceses da publicação “Global Security Magazine” foram expulsos na quinta-feira (8) sob acusação de terem invadido a rede do evento exclusiva para a imprensa. Eles teriam roubado nomes de usuário e senhas de repórteres de pelo menos duas publicações: a Cnet e a eWeek.

Já se sabia que hackers estavam monitorando informações transmitidas via Wi-Fi no evento. Durante a semana, muitos dos participantes tiveram suas informações pessoais, que haviam sido enviadas via internet, postadas no chamado “Wall of Sheep”, um fórum destinado a envergonhar profissionais da área que não seguem procedimentos de segurança.

 Exposição de dados

Acreditava-se que a rede destinada à imprensa fosse mais segura. No entanto, os jornalistas que acessaram a internet sem precauções extras, como acessar a web via rede virtual privada, correram o risco de expor seus dados aos colegas que estavam sentados a alguns metros de distância.

“A rede para jornalistas é isolada da rede pública, mas ela não isola um computador da sala de imprensa de outra máquina neste mesmo ambiente”, afirmou Dominique Brezinski, diretor técnico do evento. “Eles tiraram vantagem disso.” Segundo a agência de notícias Associated Press, os três franceses configuraram seu próprio servidor para capturar o tráfego de dados que passavam pelo roteador central da sala de imprensa.

Eles foram pegos quando ofereceram aos gerenciadores do “Wall of Sheep” as senhas dos repórteres, consideradas troféus. Os responsáveis pelo fórum se recusaram a atender ao pedido. Quando questionado, um dos jornalistas franceses disse que estava tentando educar a imprensa sobre a importância em enviar informações de forma segura.

 

 Jogo

Os homens expulsos foram Marc Brami, Dominique Jouniot e Mauro Israel — identificados, respectivamente, como diretor da editora responsável pela publicação e membros do “comitê científico”. Em entrevista à agência de notícia Associated Press, Brami afirmou que Israel foi o responsável pela invasão, da qual Jouniot não sabia.

“Não sei dizer porque ele fez isso. Ele acha que é um tipo de jogo. Estou muito bravo, pois tenho uma parceria com o Black Hat há três anos.” A revista onde eles trabalham é uma das patrocinadoras do evento.

Fonte: G1 – Globo.com

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s