Aumento de consumidores B2C é sinal de internet segura

Publicado: 20 de fevereiro de 2009 em Comércio Eletrônico (E-commerce), Como montar loja virtual, E-commerce, e-commerce, Fraudes na internet, Links Patrocinados

Mais de 13 milhões de internautas são consumidores do comércio composto por 15 mil lojas virtuais, sendo que 15 delas são responsáveis por 80% do faturamento online no Pais, por volta de R$ 8, 2 bilhões. São essas mesmas 15 lojas quem representam o comitê de varejo da Câmara Brasileira do Comércio Eletrônico, conhecida como Câmara e-Net, que comemora nesta terça-feira, 10/02, o Dia Mundial da Internet Segura.

Gastão de Mattos, consultor da GMattos, especializada em marketing na área de comércio eletrônico, conta que o aumento do número de usuários demonstra a conscientização dos internautas em relação à segurança na internet. “Em 2007, o número de compradores na internet era de 10 milhões e desde 2004, a adoção da compra pelos internautas tem crescido a taxas de 30%”, compara. Mattos ainda ressalta que, mesmo com a crise, a expectativa é de que número de internautas que compram via web cresça 30% nos próximos anos.

Crise?
Mas, o ticket médio dos usuários deve continuar caindo: a receita média por usuário passou de R$ 330 (2007) para R$ 290 em 2008. “Ainda assim, o ticket médio do Brasil é maior do que dos Estados Unidos, que está por volta de US$ 50”, observa Mattos.

Uma das razões pela queda no consumo por usuário é a mudança do perfil do internauta, que deixou de ser predominantemente da classe A ou B. Outra razão é o modelo comercial do mundo online que oferece parcelas de até 12 vezes, enquanto as condições nas lojas físicas são de até seis parcelas. Mattos diz que “a coisa está feia” no offline, mas no comércio eletrônico deve acontecer apenas desaceleração. “O faturamento do comércio eletrônico já atingiu taxas de 50% e deve cair nos próximos anos, porém, o crescimento continua”, prevê. Estima-se que o comércio eletrônico movimentou R$ 8,2 bilhões em 2008.

Outro dado que aponta a evolução da segurança das lojas virtuais são número de compras: 32 milhões de compras foram feitas em 2008, o que representa uma média de duas compras e meia por usuário.

Livros, CDs e DVDs continuam sendo os itens mais vendidos na internet, representando 40% do volume total de unidades vendidas. Mattos alerta, entretanto, que 2009 será o ano para vender roupas já que o segmento tem demonstrado uma evolução desde 2007. É bom lembrar que compras feitas pelo Mercado Livre ou serviços prestados pelos sites especializados em venda de passagens ou compra de automóveis não são contabilizados pela Camara e.Net.

Loja Segura
O esforço do Movimento Internet Segura atua em duas vertentes: varejo e a proteção da infância e adolescência, bandeira que passou a fazer parte da divulgação do site da comunidade desde ano passado. “Uma das dicas para verificar se uma loja é segura é aceitar todos meios de pagamento, principalmente cartão de crédito já que 81% das compras são pagas via cartão. Além disso, é bom verificar o CNPJ da empresa no Serasa e domínio no Registro. BR”, ensina Mattos.

Igor Rocha, coordenador do Movimento Internet Segura, cuja gestão termina agora em fevereiro, quando executivo da Microsoft assumirá o mandato por um ano, explica que o principal objetivo do movimento é reforçar a cultura da segurança digital , o que tem sido feito por meio do site Internet Segura.Org e pela iniciativa do prêmio de jornalismo, que aumenta a divulgação das ações necessárias para conscientização dos internautas na hora de comprar pela web.

Fonte: Risk Report

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s