Redes Sociais – Foco em negócios

Publicado: 1 de maio de 2009 em Comércio Eletrônico (E-commerce), Como montar loja virtual, Comunidades Virtuais, E-commerce, e-commerce, Facebook, Orkut, Second Life, Twitter

Redes Sociais para negócios

Em tempos de internet, cada vez mais a fórmula tempo X volume de informação tem feito com que empresas cada vez menos tenham tempo para pensar e agir quando devem entrar em um novo mercado, ou, novo meio de divulgação.

Reflexo disso são as novas ferramentas que, de tempos em tempos, com uma freqüência cada vez maior, surgem para os usuários desse mundo digital.

Tivemos agilidade na troca de mensagens com o Email, acesso a um volume maior conteúdo, cada vez mais personalizado com os Sites e Portais, vimos surgir grandes oportunidades de negócios em diversos formatos online, ganhamos voz e interatividade com a Web 2.0, que nos apresentou a Blogs, Fóruns, Sites Colaborativos e, finalmente, as Redes Sociais

Sociais Mesmo a distância

De acordo com a Wikipedia, redes sociais são “Relações entre os indivíduos na comunicação mediada por computador. Esses sistemas funcionam através da interação social, buscando conectar pessoas e proporcionar sua comunicação.” Ou seja, aquela boa e velha conversa de boteco com seu amigo ou amiga, já acontece online.

Pessoas que conhecem pessoas, que apresentam pessoas, que se identificam com pessoas que não conhecem e que vieram a se conhecer. É assim que funciona uma rede social. Sem delongas e com a toda agilidade e conteúdo que nos é permitido.

Através disso, pessoas que, por exemplo, gostam de Música Indiana (Comunidade no Orkut com mais de 2 mil membros) podem entrar em contato com outras, formando diversos grupos relacionados, ou mesmo, apreciadores do tão falado cinema de Bollywood, onde o número de produções anuais supera a atual Hollywood, formando uma comunidade com mais de 76 mil usuários.

E minha marca? O que tem a ver com isso?

Caso tenha se perguntado isso, a resposta é simples: Tudo.

Hoje, as redes sociais cresceram, e se tornou uma das formas mais relevantes de se estabelecer uma relação entre marca e consumidor. Quando sua empresa tem um bom relacionamento com os usuários e consumidores, ela ficará conhecida. Quando ela não tem um bom relacionamento, ficará muito mais conhecida, obviamente, não da forma desejada.

Um dos mais famosos casos conhecidos se iniciou em Junho de 2005, com a empresa Dell Computadores, quando o jornalista Jeff Jarvis publicou em seu blog Buzz Machine (www.buzzmachine.com) que havia comprado um notebook com defeito e a empresa não resolvia o assunto. Não demorou para que outros consumidores que haviam sofrido algum tipo de problema com empresa também declarassem sua decepção com a empresa, difundindo o titulo do post especialmente criado para o assunto : Dell Hell (Inferno Dell). Após esses eventos, a Dell percebeu a importância das redes sociais, declarando, através de seu vice-presidente Bob Pearson “O Google hoje, é a nossa mais importante home Page”.

No Brasil, entre os anos de 2004 e 2008, a Volkswagen teve um problema parecido quando um cliente teve parte de um dos dedos da mão decepado em um carro da linha Fox. A partir do primeiro caso, mais sete surgiram. Todos os clientes entraram em contato com a montadora, que alegou que o produto estava de acordo com as normas de segurança. O assunto foi citado em 60 blogs, 135 tópicos de discussão do Orkut, mais de 200 mil visualizações em diversos vídeos relacionados ao assunto. A Volkswagen foi obrigada a fazer o recall.

Será que se a empresa tivesse ouvido as conversações online, isso poderia ter sido evitado? Ou melhor, será que se a empresa tivesse se prontificado a resolver, ela não teria ganhado novos clientes?

O melhor que a empresa pode fazer é dar a oportunidade ao cliente de falar, sabendo que será ouvido de verdade.  Ele não quer apenas “estar sendo transferido para o setor responsável”. Ele quer ter uma conversa real com a empresa na qual está adquirindo um produto, pois, se a sua empresa não ouvir o que ele tem a dizer, com certeza, alguém ouvirá.

 

Rede Social como ponto de venda.

Como todos sabemos, um bom negócio, depende de um ponto de venda, seja sua empresa uma gigante do segmento de cosméticos, ou uma pequena loja do ramo de calçados, seu cliente precisa encontrar sua empresa.

Ao utilizar as redes sociais, acaba funcionando de maneira parecida, uma vez que usar o site ou ferramenta do momento ajudará na sua divulgação.

Atualmente o Twitter vem sendo bastante utilizado (já falamos dele aqui) para campanhas publicitárias.

A Dell, provavelmente depois do caso citado acima, vem desempenhando um excelente papel nas redes e também no Twitter. Através do seu usuário @DellOutlet com diversas ofertas para varejo e @DellSmBizOffers com ofertas para PMES, todas exclusivas para o twitter, que somadas já contam com mais de 400 mil seguidores (leia-se potenciais clientes). No Brasil, recentemente iniciaram as operações através do @DellnoBrasil.

Se sua empresa não tem como foco fazer promoções, divulgue conteúdo relacionado. Os usuários estão sempre interessados em conhecer mais, sobre diversos assuntos. Interessado em meio ambiente? Siga o Greenpeace em @GreenBrasil. Dicas de shows e eventos em São Paulo? O Sesc tem ajuda em @Sescsp. Se preferir notícias, temos a @veja e a @folhadesp.

Não importa seu segmento, acreditar no seu negócio, seja em tempos de crise ou não, e claro, despertar o interesse nos possíveis compradores, será muito mais relevante para o seu sucesso e o da sua empresa.

Fonte: Mundo Digital, Escrito por Hércules Pereira

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s